Pequena habitação de madeira é a aposta de Harvard para o futuro

casa7c

Já imaginou morar numa casa de 15m²?

Essa é a experiência que a Getaway, uma startup lançada pelo Harvard Innovation Lab, quer que as pessoas vivam. Ela é formada por uma turma de designers, campistas e “makers”, que se uniu com o propósito de “viver com menos”.

A Gateway aluga essas casas feitas em madeira para que as pessoas possam experimentar como é viver com pouco. “A ideia é mostrar, de uma maneira simples, que elas conseguem fazer um teste acampando nesse tipo de moradia. Tem que experimentar e ver como se sente”, explica Pete Davis, um dos criadores do projeto.

Mas a real intenção não é a de que a casa sirva como uma cabana, uma barraca de camping ou algo temporário. O que esses carinhas querem é que provemos uma outra maneira de morar, que se baseia nas seguintes premissas:

  1. uso de pouco material na construção da casa, o que significa agredir menos o meio ambiente e o seu próprio bolso;
  2. tamanho reduzido da habitação, gerando uma facilidade de manutenção da casa e independência;
  3. uso de equipamentos ecológicos como painéis solares, que facilitam a mobilidade da moradia;

As casas possuem sala, quarto, cozinha e banheiro; e são movidas sobre rodas e abastecidas por energia solar, o que as livra da dependência da rede elétrica.

Essa turma aí da Gateaway faz parte de um movimento que inclui diversos outros grupos e entusiastas no mundo inteiro, um movimento chamado “Living Tiny”, conhecido também pela divulgação das “Tiny Houses”.

“A tendência do “Living Tiny”  inclui casas menores , mas também significa uma vida mais simples , sendo mais amigável ao meio ambiente , ter mais segurança financeira, auto-suficiência, e uma vida com mais aventura! Aqui na Getaway, estamos orgulhosos de estar ajudando a construir o movimento “Living Tiny” com nossas pequenas habitações.” – dizeres encontrados no site da Startup.

Por enquanto, a empresa mantém casas apenas em Massachusetts, EUA, onde você consegue alugar cabines por US$ 99 (cerca de R$ 400).

Aqui no Brasil o movimento ainda é pequeno, mas você pode encontrar até uma página no Facebook sobre o tema: facebook.com/tinyhousesbrasil/. Se quiser engrossar o coro, entra lá! O blog Vanessa D’arte também é entusiasta desse movimento e apoia a escolha da madeira como matéria prima principal dessas construções. Quem sabe não fazemos uma Tiny House lá no canal?

 

4 Comentários em Pequena habitação de madeira é a aposta de Harvard para o futuro

  1. Janaína Angelo
    abril 8, 2016 at 5:57 am (2 anos ago)

    Amei, Vanessa. Também sou entusiasta desse tipo de casa e de pensamento. Não precisamos de muito para ser feliz.

  2. João Hungria
    abril 14, 2016 at 2:00 pm (2 anos ago)

    Te conheci através dos seus vídeos no Youtube e descobri seu blog hoje. Me identifiquei muito com esse post, pois concordo totalmente com essa filosofia. Parabéns pelo belíssimo trabalho e conte comigo pra engrossar esse coro 🙂

  3. Vanessa
    abril 19, 2016 at 6:25 pm (2 anos ago)

    Oi João! Muito obrigada! Vi que você tem um blog também. Adorei! Bjinhos

  4. Vanessa
    abril 19, 2016 at 6:29 pm (2 anos ago)

    Sim, com certeza. E ajudamos o meio ambiente. 😉 Bjinhos